Negros na liderança: 'Eu me sinto adequada exatamente onde eu estou', diz Roberta Anchieta, do Itaú

Negros na liderança: 'Eu me sinto adequada exatamente onde eu estou', diz Roberta Anchieta, do Itaú

  • 0 comentário(s)
"Esse lugar é para mim. Se eu causei um desconfortou ou estranheza, alguém vai ter que se acostumar com aquilo, porque eu estou bem, eu estou acostumada." É assim que Roberta Anchieta pensa quando percebe algum tipo de constrangimento de alguém ao se deparar com uma superintendente de banco mulher e negra.

Negros na liderança: debates sobre desigualdade racial crescem, mas falta de referências ainda é barreira para profissionais
'Eu nunca tive dúvidas quanto ao que eu conseguia fazer' – Marcelo Leal, Microsoft
'Essa conversa é o resultado do nosso legado histórico' – Solange Sobral, CI&T
'Houve algum avanço, mas está muito longe de onde a gente precisa chegar’ – Maurício Rodrigues, Bayer
Roberta entrou no Itaú Unibanco como trainee há 19 anos e hoje atua na área de administração fiduciária, liderando um time de mais de 50 pessoas. Além disso, também se dedica a ações voltadas à diversidade, como participação em fóruns de discussão sobre o tema.

Nessas atividades, ela percebe que hoje as empresas estão mais comprometidas com a questão da igualdade racial – tanto por uma preocupação com a retenção de talentos quanto com a transformação da sociedade de uma forma mais geral. Isso torna o ambiente "muito melhor" na comparação com a época de seu começo de carreira. Mesmo assim, ela conta que ainda há muitos desafios a serem enfrentados.
“Ser mulher e negra é um desafio diário para mim, independente do ambiente de trabalho. Eu sempre falo que, se eu for com você a uma loja, você pode ter certeza que você vai ser atendida, não vou ser eu, mesmo que eu tenha ido com dinheiro para comprar”, diz ela.
No ambiente profissional, ela conta que chega a perceber algum estranhamento em situações em que ela representa a empresa. "Eu não sou exatamente o estereótipo que as pessoas esperam encontrar de um superintendente do Itaú Unibanco."

Em entrevista ao G1 e à GloboNews, ela contou sobre sua trajetória e discutiu também a questão da diversidade racial nos cargos de liderança das grandes empresas.
fonte:g1

0 comentário(s)

Seu nome:
Seu comentário: