Apoio à juventude reforça ações de combate à violência em Alagoas

Apoio à juventude reforça ações de combate à violência em Alagoas

  • 0 comentário(s)
Está apoiada em políticas públicas que extrapolam o aumento no número de policiais e viaturas nas ruas, na compra de armamentos e nas operações estratégicas de enfrentamento à criminalidade.
Essa é a avaliação do próprio governador Renan Filho, que destaca o investimento do Governo do Estado em promover alternativas de ensino profissionalizante, cultura e empreendedorismo para a juventude como um dos fatores decisivos para a saída de Alagoas do topo da lista dos Estados mais violentos do país.
De acordo com os dados do Ipea, o Estado de Alagoas registrou uma redução de 16,6% no número de homicídios ocorridos em 2015 com relação a 2014, a maior queda observada entre todos os estados brasileiros. A redução foi verificada em todos os segmentos sociais, entre jovens, mulheres e a população negra.
“Esse tipo de evolução não acontece de uma hora para outra, e não se faz somente com o policiamento ostensivo e o enfrentamento direto da criminalidade. O trabalho para evitar que a juventude seja cooptada pelo crime deve ser feito desde cedo, com a articulação de uma série de ações voltadas para a infância e a juventude visando o fortalecimento de vínculos e a preparação para o mercado de trabalho. O Atlas da Violência mostra a evolução no ano de 2015, mas nossa expectativa com a relação a 2016 e 2017 é de que essa transformação seja ainda mais profunda”, diz Renan Filho.
Uma das ações voltadas para a juventude alagoana e diretamente ligada à área de segurança pública é o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), executado pela Polícia Militar. Dentro do programa, alunos de escolas públicas do Estado, pais e responsáveis, são orientados sobre o assédio relacionado às drogas, prevenção e consequências do vício.
Em seus 14 anos de execução, o Proerd já formou quase 150 mil alunos. Atualmente, a média anual é de 30 mil formandos. A estudante de Jornalismo da Universidade Federal de Alagoas, Eva Pimentel, de 22 anos, tinha 9 anos quando participou dos cursos.
“Eu morava na parte alta de Maceió e era muito frequente o contato com quem vendia e com quem usava drogas, mesmo porque não havia tanto policiamento. O que eu aprendi no Proerd me ajudou a me manter afastada”, lembra a universitária, que é jogadora de Futsal, pratica handebol e já foi líbero titular da seleção alagoana de voleibol.
Para Eva, seu maior orgulho pelo fato de ter participado do Proerd é, hoje, poder passar o que aprendeu adiante. “Ter tido essa experiência me ajuda a conversar sobre o assunto na universidade e com os vizinhos. Tenho duas irmãs, uma de 5 e outra de 9 anos, e elas com certeza vão participar do programa. Ainda guardo o manual do Proerd comigo e quero passar pra elas quando chegar a hora”, diz a estudante.
Cultura e esporte
Lançados em setembro de 2015, dois outros projetos executados pelo Governo do Estado buscam manter os jovens alagoanos afastados da criminalidade. “Na Base da Cultura” e “Na Base do Esporte” incentivam à participação em atividades lúdicas, à leitura, à prática de esportes e construção de valores como forma de manter o foco de crianças e adolescentes no desenvolvimento de seu intelecto e sua saúde.
O programa “Na Base da Cultura” propõe a popularização da cultura por meio de oficinas de arte realizadas nas seis bases comunitárias de Maceió. As comunidades do Osman Loureiro, Santa Maria, Selma Bandeira, Carminha, Vergel e Jacintinho são beneficiadas através das oficinas gratuitas e semanais de teatro e de artesanato criativo, contação de história e Cozinha Brasil.
O projeto visa o protagonismo social, fomento da cultura participativa, construção de novos valores e solidariedade, ampliando o acesso aos meios de produção, circulação e fruição de bens e serviços culturais. Até o momento, mais de 400 jovens participaram das oficinas oferecidas pelo programa.
No programa “Na Base do Esporte”, a meta é contribuir com a prevenção à criminalidade, elevação da qualidade de vida e educação cidadã pela iniciação esportiva de crianças, jovens, adultos e idosos. Por meio de chamadas públicas, 15 entidades esportivas instaladas em áreas como Trapiche, Vergel, Bebedouro, Osman Loureiro, Jacintinho, Forene, Cidade Universitária, Carminha, Carminha, Selma Bandeira, Grota do pau D’arco e Cleto Marques Luz, foram selecionadas para receber um recurso da ordem de R$ 36 mil por ano, material esportivo e uniformes para a execução de atividades nos períodos da manhã e tarde, em até cinco dias por semana.
O programa atende no momento 1.300 pessoas envolvidas em atividades físicas, esportivas, lúdicas e educacionais, incluindo intercâmbio cultural com jovens estrangeiros, por meio de uma parceria com a Association Internationale des Etudiants en Sciences Economiques et Commerciales (AIESEC).
Na avaliação do governador Renan Filho, os dois programas exercem efeito direto na redução dos índices de violência em Alagoas, notadamente na capital alagoana. “A cultura, o esporte e o lazer são os pilares de um desenvolvimento saudável e de um relacionamento social positivo. Com eles, os vínculos familiares se fortalecem e a possibilidade de envolvimento com as drogas e com o crime diminui drasticamente”, observa o governador.
Empreendedorismo
Encampado pela Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego (Sete), o programa Juventude Empreendedora oferece a jovens de 18 a 29 anos a oportunidade de investir em seus sonhos e projetos. Com cursos ministrados via internet, nos laboratórios das escolas e telecentros participantes, o programa prevê a elaboração de planos de negócio que, ao final dos cinco módulos que totalizam 100 horas/aula, podem ser selecionados para obtenção de crédito e abertura de pequenas empresas na modalidade de Micro Empreendedor Individual (MEI).
Os cinco módulos do programa abordam as temáticas de Inclusão Digital para o Empreendedor, Empreendedorismo, Mundo dos Micro e Pequenos Negócios, Elaborando o Plano de Negócio e Plano de Negócio.
De acordo com a coordenadora do Juventude Empreendedora, Juliana Machado, o programa acontece em 41 municípios alagoanos, em 81 locais, escolas, universidades e telecentros. “Atualmente o projeto está na fase de implantação em 30 municípios, criando 45 novas unidades de qualificação. A intenção é que, ao final desta primeira fase, o programa esteja implantado em 71 municípios, com 122 unidades de qualificação instaladas”, explicou.
Iniciado em agosto de 2016, o Juventude Empreendedora já formou 1.744 jovens, com a elaboração de mais de mil planos de negócios dos quais 41 receberam financiamento no total de R$ 148 mil da Desenvolve – Agência de Fomento. Atualmente 1.421 jovens estão cursando o programa e 300 novos planos de negócio estão na fase de correção para seleção e participação de uma nova rodada de fornecimento de crédito prevista para julho.
“O ciclo de qualificação ocorre a cada três meses. Temos um ciclo sendo concluído em julho e o último ocorrerá de agosto a outubro, com mais 1.500 matrículas, quando teremos 5.000 jovens beneficiados e a conclusão desta fase do projeto. O governador Renan Filho já anunciou que teremos continuidade do programa, com a abertura de mais 5.000 vagas, perfazendo o total de 10.000 jovens beneficiados”, afirma Juliana Machado.
Para o governador Renan Filho, o programa Juventude Empreendedora proporciona o suporte necessário à independência financeira do jovem alagoano, principalmente em municípios de menor porte. “O programa consolida a participação do Estado no desenvolvimento da microeconomia nos municípios alagoanos e fortalece a relação do jovem com o trabalho honesto. Esse suporte dá a segurança necessária para que esses jovens empreendedores continuem trilhando o caminho certo”, avalia.
Cursos profissionalizantes
Em 14 escolas instaladas em 12 municípios alagoanos, os alunos do ensino médio integral têm a oportunidade de participar de cursos técnicos com duração de três anos nas áreas de Recursos Humanos, Marketing, Eventos, Hospedagem, Cooperativismo e Manutenção e Suporte em Informática. A ideia é fortalecer o currículo dos alunos buscando a inclusão no mercado de trabalho a partir da conclusão dos estudos.
Segundo o superintendente de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Ricardo Lisboa, a oferta de cursos foi planejada de forma a estimular as potencialidades de cada região. “Os cursos foram pensados para aquecer os setores produtivos locais, pois, com a capacitação da comunidade, a escola está contribuindo para potencializar o seu município e sua região. Além disso, são cursos com alto poder de empregabilidade”, explica o superintendente.
O estudante do 2º ano do ensino médio da Escola Estadual José Aprígio Brandão Vilela (EJAV), em Teotônio Vilela, Eduardo Souza, comemora sua evolução na área da informática. “Desde que entrei neste curso, tive a oportunidade de explorar melhor a máquina e aprender a programar, algo que gosto muito. E o melhor é que, quando eu terminar o ensino médio, terei a chance de arrumar um emprego nessa área”, conta o jovem.
É essa confiança que, de acordo com o governador Renan Filho, vai garantir que Alagoas permaneça fora do ranking de estados mais violentos do Brasil. “Com o ensino profissionalizante, o microcrédito, a cultura e o acesso ao lazer, o jovem alagoano vem adquirindo uma autoconfiança que garante que ele não vai se aproximar da criminalidade, mantendo uma postura de paz e otimismo com relação ao futuro”, afirma o governador.




Fonte: Assessoria

0 comentário(s)

Seu nome:
Seu comentário:
Todos os direitos Reservados a Rádio Jaciobá Fm.
Sistema criado por Webservic